segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Mais um fim de semana...

Esta semana trazemos uma novidade: o lugar da Ermida tem mais dois, neste caso, duas, moradoras... Nasceram durante a passada semana duas borreguinhas lindas no curral das traseiras da nossa casa. Tirámos fotos que vamos mostrar, porque são uma ternura.


No fim de semana antes, já tinha sido surpreendida por um coelho enorme a descer o caminho que leva ao nosso quintal. Chamei a Inês e o Carlos para testemunharem o que via. Que lindo coelho! Dava saltos enormes e mostrava a cauda branquinha. A Inês depois de muito trabalho lá conseguiu fazer umas fotos, inclusive com o coelho no meio dos patos, galinhas e galos.








Por falar em galos, olhei para o "galo do tempo" que a Inês e o Miguel compraram na "Aldeia do Zé Franco" para me oferecer e a cor não era muito animadora... O rosa significa chuva e foi o que tivemos.


Mas isso não nos desmotivou: trabalhámos imenso nas carpintarias, semeámos favas, ervilhas e coentros (salsa e hortelã já tínhamos), fomos tomar cafézinho junto ao mar e apanhar pinhas no pinhal da praia. Estávamos no "intervalo da chuva", por isso havia sol, mas também vento: deu muito jeito a camisolinha de lã que herdei do Miguel...



O pior foi chegar a casa... Como sabemos, a rua que nos leva até à Ermida é bastante estreita, cruzar dois carros é impossível. Agora imaginem apanhar a saída da missa com festarola à mistura... Foi o caos!
A D. Domingas, a nossa vizinha do lado, esteve a ensinar-nos a semear as favas, as ervilhas e os coentros. Dizia: "veja lá como faço que é para aprender.." É uma querida, trazia na mão um saquinho de pano onde tinha mais uns quantos saquinhos, também de pano, onde guardava as várias sementes. Levou sacholinha e tudo, não fosse dar-se o caso de nós não termos nenhuma "parker". Tirei-lhe uma foto, mas tenho de a apanhar melhor, com o lenço posto e o avental.




O fim de semana acabou em... POEIRA! As nossas fardetas de trabalho deixaram de ter a cor com que foram criadas e passaram a brancas: o pó das lixagens era tanto, que parecíamos ter saído de um moinho de farinha. Os dois a lixar todo o dia, cada um com a sua lixadora, quase ao despique, deixou-nos também quase surdos, mas o resultado foi excelente: descobrimos que o aparador que herdámos da D. Jesuina (a moradora original da casa) é de mogno. O Carlos fez uma barra trabalhada em madeira que vamos pôr por baixo dele para esconder uma lâmpada que vai iluminar a zona do lava loiça, onde será pendurado. Vai ficar lindo depois de pronto!




O Carlos é o homem dos sete ofícios... Para além da arte do cimento, da arte do cano, da arte do fio eléctrico, agora demonstrou a arte da madeira: já fez as gavetinhas para a "gaiola" que criou para a zona do lava loiça, fez as portinhas para o armário por baixo do dito cujo e consertou as gavetas da mesa que era da minha mãe, que eu decapei e que ficou na cor da madeira, madeira de casquinha cheia de veios, lindíssima.
Encerei-a, mas não estou muito convencida com o resultado. Vou pedir opinião ao Zé Vicente, marido da minha colega Maria do Carmo e artista na criação e restauro de móveis, para ver o que posso fazer para melhorar o resultado final.





Experimentámos acender o forno do nosso fogão cinquentenário: para a semana vou fazer um assado no forno com as belas batatinhas novas, pequeninas, que comprei. Estou expectante para ver o resultado.
Ah! E só viemos hoje de manhã, por isso levantámo-nos com as galinhas (literalmente!). Eram seis da manhã quando tocou a levantar. Saímos cedo para fugir ao transito e quando já vínhamos em Alverca lembrei-me que o portátil não tinha vindo connosco: deve ter gostado tanto que quis ficar mais uns dias... Malvado!
Prometemos que não esquecemos as fotos, ainda não tivemos tempo para elas.
Beijos
Mena e Carlos

3 comentários:

  1. O galo é o maior...eu bem disse que era só o que faltava lá em casa! O coelho era mesmo gordo...

    ResponderEliminar
  2. Que marca é o vosso fogão?? Eu tenho um da marca Leão! Faz uns cozinhados optimos!
    O vosso também parece que não se porta nada mal!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É Odacla, cozinha maravilhosamente. Foi um achado no EMAUS

      Eliminar